Conhecendo os antibióticos!

31 \31UTC janeiro \31UTC 2008

Olá queridos amigos, obrigado por se ligarem em mais um episódio de nossa série. A estrela de hoje, com certeza, dispensa apresentações, pois se trata da classe de fármacos mais usada na medicina. E cá entre nós, é também a mais mal usada dentre as drogas disponíveis para uso terapêutico, o que tem criado grandes problemas para a saúde pública, com o surgimento de bactérias resistentes a uma ampla variedade de antibióticos (como nosso conhecido amigo MRSA).

Antibiótico vem da palavra antibiose, que é a a capacidade de substâncias vivas matarem outras (ou seja, a vida mata a vida), uma relação ecológica conhecida a quase tanto tempo quanto a microbiologia. Se iniciou em 1936 com a primeira utilização clínica de um antibiótico, a sulfanilamida. O médico que o fez levou o Prêmio Nobel da Medicina três anos depois. Continue lendo »

Anúncios

Mandar arquivos pelo MSN… nunca mais!

30 \30UTC janeiro \30UTC 2008

A galera “das antigas”, que lembra dos bons tempos do ICQ, talvez sinta mais do que a galera mais novata. Mas de qualquer forma, fato é que transferência de arquivos pelo MSN tende a ser beeeeeem lenta na maioria das vezes.

Bem, não tema caro leitor. Existe uma solução! Não vai ser possível citar o link exato da fonte, porque eu já o perdi, mas vi no Lifehacker um link para o PipeBytes. Basicamente o site gerencia uma conexão direta entre duas pessoas, permitindo a transferência de arquivos a taxas sensivelmente superiores as do MSN.

Já usei algumas vezes com uma amiga (valeu, Saget!) pra testar e era até covardia. No último uso, uma música MP3 pelo MSN ficou uns 5 minutos pra transferir coisa de 15%, enquanto em uns 2 minutos a música inteira foi transferida pelo PipeBytes. Obviamente todos estes valores foram tirados da minha cabeça, mas ilustram muito bem como a situação ocorreu: em muito menos tempo, o PipeBytes transferiu muuuito mais informações.

Fica então a dica. Usem o PipeBytes, e viva a transferência de arquivos em velocidades decentes!


Assumindo-se nerd/geek!

20 \20UTC janeiro \20UTC 2008

Hoje eu li algo bem legal… 12 razões porquê um geek vai roubar sua namorada em 2008 (tradução livre by me – link em inglês). Me fez lembrar de um outro texto muito legal, chamado Nerds mandam bem (este em português mesmo). Os dois são leituras bastante interessantes, e mostram o “lado bom” de ser nerd/geek. Caso você conheça mais algum no mesmo teor, por favor poste um comentário com o link, pois terei o maior prazer em ler!

Um nerd 'clássico'...Ser geek, ou ser nerd, não significa ser aquele tapado de óculos fundo de garrafa com camisas xadrez e suspensórios, que nunca viu uma menina pelada senão em revistas (ou Internet), como Hollywood já tentou vender. É, entretanto, ter interesse por se aprofundar em suas áreas de interesse, sejam elas quais forem e quantas forem. Em tempo, geek muitas vezes é sinônimo de um nerd interessado em tecnologia, mas qualquer definição para ambos os termos é altamente dependente da interpretação que se faz deles – e que são muitas. Exponho aqui, portanto, meu ponto de vista. No Wikipedia pode-se encontrar uma lista das diferentes possibilidades.

Se um nerd sabe tanto de computadores, astronomia, carros, aviões, guerras e fatos históricos ou o que for, é porque o interesse dele vai além da superfície. Vou ousar dizer que é querer entender como ou por quê as coisas funcionam, acontecem e/ou são como são. Se eu sei que o problema do seu computador está na rebimboca da parafuseta (acredite, ela não está só nos carros! hehe) é porque eu sei como ele funciona, e o que pode estar atrapalhando.

Dilbert!Tenho uma amiga que prefere o termo neonerd (oi Michelle!), cuja definição para ela era “nerd com vida social”. É uma boa alternativa para eliminar logo qualquer interpretação com conotações pejorativas, destacando que é possível ser uma pessoal “normal” (seja lá o que for ser normal) e ter interesses profundos por diversas áreas. Afinal, se ser nerd é entender muito de um assunto do qual a gente obviamente gosta, então ser nerd é algo legal!

Ficam por aqui minhas divagações sobre o assunto… Leiam os links, divirtam-se, mandem suas opiniões. E mais, se você se identificar, por quê não assumir seu lado nerd? 🙂 Antes que eu me esqueça… Se você é do ramo da engenharia ou áreas afins, não deixe de ver este vídeo. Quem disse que nerds não têm superpoderes? 😎


A diferença entre remédio e veneno é apenas…

10 \10UTC janeiro \10UTC 2008

a DOSE! E apesar da época em que essa frase foi dita por Paracelso (pseudônimo de um cara com um nome gigante e muito feio), hoje sabe-se que isso é verdade. Por exemplo, o diazepam, usado como ansiolítico e anti-convulsivante mas que já foi (e ainda é) usado por muitas pessoas para a tentativa de suicídio. Ou a toxina botulínica, a toxina biológica mais potente da natureza, cujo alguns microgramas apenas são suficientes para matar um humano, mas que vem sendo usada para diversos fins terapêuticos como o botox. Ou mesmo o chocolate, paixão de toda mulher, mas que pode ser letal aos caninos, vem sendo usada experimentalmente para o controle de coyotes nos EUA. E também o…

Continue lendo »


Comprando sua próxima TV…

8 \08UTC janeiro \08UTC 2008

Meu quarto precisa de uma televisão, então eu pensei… Por quê não comprar uma TV de LCD? Assim, ocuparia menos espaço do meu já pequeno quarto.

Eu e minha namorada rodamos o shopping vendo opções, e uma TV em torno de 20” pode sair por aproximadamente R$ 1.000,00. Me pareceu bastante razoável, e acho que deve ser possível encontrar um precinho mais camarada por aí. Durante a queima de estoque de natal, a Americanas.com oferecia uma TV/Monitor 19” widescreen + DVD Player por R$ 900,00. Não comprei, e me arrependo por isso… 😥

De qualquer forma… estou postando sobre isso porque as duas grandes opções que vi no shopping na época eram uma 20” 4:3 e uma 19” widescreen, sendo que esta segunda aparentava ser sensivelmente menor; muito mais do que me parecia razoável. Então, esbarrei noutro dia com este blog, que cita um site para comparar o tamanho das telas de TVs, o Display Wars, e achei que poderia ser interessante deixar a dica por aqui, ainda mais com a tão falada TV Digital que está finalmente chegando (prometo um post depois sobre isso).

A título de curiosidade, deixo para vocês dois links: a comparação das duas TVs que eu citei, e um dos links rápidos do site, comparando uma TV de 42” widescreen com uma tela de cinema pequena. Legal, não? 😉


Sisos!

5 \05UTC janeiro \05UTC 2008

Hoje, num belo dia do verão carioca, eu retirei meus últimos dois sisos. Como a maioria das pessoas, eu tinha 4 deles (mas é bem tranquilo ter mais ou menos que isso também, segundo recente pesquisa pessoal) e já tinha tirado dois.  Ó alegria, finalmente livre destes monstrengos que não cabiam na minha arcada e ameaçavam meu lindo sorriso :D:D:D

Pois bem, achei engraçadinho descobrir, recentemente apenas, que em inglês os sisos (ou terceiros molares) são chamados de wisdom teeth e que em português um monte de gente chama de ‘dente do juízo’. Isso tudo porque ele só nasce quando a gente já tá mais velhinho, lá entre os 17-24 anos e supostamente somos então mais sábios e ajuizados do que éramos quando crianças.

Em diversos outros idiomas a mesma gracinha é repetida, como no latim (dens sapientiae), alemão (Weisheitszahn), sueco (visdomstand), espanhol (muela del juicio) e mil etc.

Na Bulgária,  ele é chamado de мъдрец (não tenho idéia da fonética disso) e quer dizer homem sábio. Na Turquia, ele é chamado de dente dos vinte anos (20 yaş dişi) e em árabe a tradução literal é ‘o dente da mente’ (ضرس العقل).

Agora, meus favoritos são os nomes coreano Sa-rang-nee, que é algo como o dente do amor, se referindo a essa idade tão passional e dolorosa e o japonês Oyashirazu, que significa desconhecido dos pais, porque tradicional -e preferencialmente- o filho já saiu de casa por essa idade.

Enfim, era só uma curiosidadezinha mesmo. Não me sinto esse tanto todo mais sábia nessa idade, nem percebo um demérito intelectual com a perda dos pobres 4. Mas se tantas culturas pensaram a mesma coisa, deve ter alguma coisa por aí.. em todo caso, eu guardei os meus numa caixinha aqui no quarto 😉

🙂


Importância da veterinária na sociedade: doenças infecciosas

3 \03UTC janeiro \03UTC 2008

Muitas pessoas acham que veterinário cuida de bichinhos, e só. Mal sabem elas, coitadas, a importância dessa profissão em suas vidas. Sim, cuidar do seu cachorrinho ou do seu gatinho é a nossa função; mas também ter certeza de que a carne, o leite, o ovo, o peixe, ou o frango que você come é de qualidade, livre de qualquer microorganismo ou substâncias químicas que possam vir a te causar algum mal. E uma das áreas de grande importância para a industria de alimentos é a infectologia. Afinal, para se ter uma carne ou um leite de qualidade no mercado, tudo começa com um boi (ou uma vaca) saudável. É pela carne que os humanos podem adquirir parasitoses como a teníase, ou pelo leite que pode servir de um meio de disseminação da brucelose ou da tuberculose. Mas não se limita aos animais de produção: cães podem ser reservatórios domésticos da Leishmania sp., gênero de protozoários responsáveis pela leishmaniose, ou nosso amigos felinos que podem ser portadores e transmissores do Toxoplasma gondii, agente da toxoplasmose. Ou aquela sua linda ave, que canta que é uma maravilha, mas você mal sabe que ela pode ser portadora da Chlamydophila psittaci, bactéria causadora de uma doença conhecida como psitacose em humanos.

Ou seja, se trata de uma área gigante, quase um mundo, onde no final das contas o objetivo é controlar todas as formas de infecções para tentar garantir uma vida um pouco mais saudavél a população. Nesse meu primeiro post, vamos começar devagar, e falar um pouco de duas doenças de grande importância veterinária e relacionadas a saúde pública: a tuberculose e a brucelose.

Continue lendo »